O Prêmio Darwin

Com tanta coisa bizarra acontecendo nesse nosso mundinho de Deus, não é de se espantar que a burrice humana aconteça no momento mais decisivo de nossas vidas, a Morte.

Todos nós sabemos que iremos ir desta para melhor  -ou pior –  um dia, mas procuramos adiar esse momento e se possível, dar uma rasteira na senhora encapuzada e aproveitar só mais um pouquinho a nossa temporária vida na Terra. Mas cá entre nós, tem gente que parece que não tem a menor noção de que para morrer, basta estar vivo. E o incrível é que mortes inusitadas recebem até premiação. É o Prêmio Darwin.

Sabemos que Charles Darwin é aquele espetacular estudioso da ciência que resolveu dar um giro pelo mundo, patrocinada pela Coroa Britânica, certo? Ok! Sabemos também que ele foi o responsável por descobrir a evolução dos bichos através de observações no comportamento deles. Quando penso em A Origem das Espécies, imagino logo nas Ilhas Galápagos e na imagem daquela enorme tartaruga terrestre. Estudei à beça na escola e não mais esqueci.

Voltando ao assunto, anos atrás, fui a uma livraria à procura de algo interessante par ler nas férias e me deparei com o título “O Prêmio Darwin”. Tcharam, mais uma vez! Livro baseado no famoso site de mesmo nome.

Criado em 1993, esse website foi criado como uma forma de homenagear os infelizes que asseguram a sobrevivência a longo prazo de nossa espécie, ao removerem seus genes da herança da humanidade da maneira mais idiota possível.

O que faz um homem acender um isqueiro para enxergar melhor o interior de uma lata de gasolina? É cada história incrível atrás da outra que não dá pra descrever neste post. O site foi aclamado pelo US Today, pela BBC e pelo Yahoo! e foi escolhido como Cool Site do ano 2000. O endereço é esse: www.darwinawards.com e ria – mas não morra – das histórias verdadeiras e inenarráveis de como seres humanos foram encontrar seu criador. O site tá em inglês.

Oganhador da edição de 2008 foi o padre brasileiro Adelir Antonio de Carli, 41 anos que queria ir para Mato Grosso do Sul a bordo de balões de gás (aqueles de festas infantis) e não teve sorte, infelizmente.

Padre voador

Padre voador

“Somente duas coisas são infinitas – o universo e a estupidez humana, e não estou muito certo quanto ao universo”. Albert Einstein

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: